quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Projeto: Desconcerto Trilogia do Caminho

Espelho mágico


Repito não ser um refinado observador de ninguém, nem de mim mesmo. Embora tenha razoável compreensão dos meus dramas, que muito bem se poderiam comparar às mais loucas e estranhas tragédias, por não serem humanas as causas que os provocam.

Abala-me o espírito o desassossego de espírito; e como então acreditar que a causa poderia ser humana? Não é, assim como também não é possível de espírito desassossegos; porque ao espírito, se for mesmo espírito nada poderá atingi-lo.

Acima de qualquer princípio possível de conceber, além infinitamente de qualquer conceito paira sempre e nada o pode tocar, sequer dele qualquer hipótese se pode cogitar.

À alma, sim, é possível ferir tragicamente em procelosas tempestades, e naufragando em mares revoltos abalar tragicamente o que se julgue princípio romântico da alma universal. Podem-se mesmo abalar as suas estruturas emocionais, terrenas, pelo fato de ela estar situada entre os dois mundos e servir de ponte entre o de baixo e o de cima, na sublime missão de transformar “esterco de porcos em estrelas”, como dissera o Guru alhures à Mestra Alexandra... Mas que isto muito claramente se traduza apenas em transformar homens em sábios!

As tragédias puramente humanas e os dramas da vida terrena eu não os compreendo com muita clareza, por escapar à minha análise a exata medida do que seja puramente humano ou metafísico e universal.

E se os dramas são dramas coisas da ilusão, homens são homens, deuses são deuses, para no final – guardadas as devidas dimensões de consciência – cientes de que existe apenas uma origem, efetivamente tudo é a mesma coisa.

Existem lapsos de tempo, frações quebradas de existências em que se podem distinguir aspectos terrenos do homem pó, simultaneamente interagindo com princípios universais dentro da mesma personalidade, e através de uma contenda silenciosa e instintiva: e quando vence o filho da terra (o homem pó) confirma-se a sentença do cristo “e ao pó voltarás” desfeito em vento, sem ter oferecido um cálice do bom vinho servido na taça do coração à partícula universal, que dali parte envolta de mistério ao seio da Divina Mãe.

Aborto psíquico poder-se-ia dizer, ou a segunda e trágica morte da qual irremediavelmente viúvo retorna ao sol o inconsolável Eros, sem a sua amada Psique. Mas quando vence o filho do céu retorna ao seio universal como Filho Pródigo, o herói Prometeu como síntese de Eros e Psique...
Embora até esse reencontro prossiga essa feroz luta entre os dois por muitos milhões de anos...

15 comentários:

  1. Escreve isto e não conhece seus dramas?
    Conhece sim.
    Conhece.
    O cavaleiro finalmente citou a Mãe Divina.
    Bebeu do vinho do vinho.
    Sêde abençoado por Psiquê, Guenevere, Ísis, Devi Kundalini, Fátima, Yara, Yemanjá, Deméter, e não tenha dúvida disso.
    Mesmo que não esteja frente ao banquete - sabe que ele existe e se não existe no mundo físico, há de existir para você em alguma dimensão.
    Extra tempo/espaço.
    Conhece sim.
    Conhece.
    Eis um cavaleiro.

    ResponderExcluir
  2. Um verdadeiro cavaleiro!
    Mas qual a solução?

    Ela existe? que podemos nós simples mortais e humanos desumanos fazer?????????


    Um beijo,com todo o respeito,cavaleiro!

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Cara Dama Barbara,
    Persiste o segredo por zelo...
    Existe só enquanto inviolável
    sem profanações.
    Mas o que será de um cavaleiro
    sem Rei a quem servir?

    Eis, pois, uma Dama!

    Cara Dama Dolores,
    A solução está no coração bondoso de uma verdadeira Dama,
    espelho fiel da Divina Mãe.
    E só quem subindo das profundezas da Terra
    com intenção de "consagrar" e servir compreenderá...
    O segredo da vida é o segredo na mente e no coração do Discípulo.

    Há mais, muito mais, mas!

    ResponderExcluir
  5. Pobre Mãe Divina,quantos se ajoelham a
    seus pés lhe oferecendo rosas cobertas de espinhos...mas mesmo assim se consideram seus fiéis devotos...
    Um cavaleiro e Dama estão "obrigados"a éticas perante a sociedade e o mundo d'aquem e além,o que é lógico para um "quase" perfeito caminhar rumo ao futuro...a questão é que por vezes certos espíritos exarcebados,ultrapassam o que é lógico com certos métodos!E aí se situa o cerne da questão!
    Concordo consigo,Caro Julio,quando diz:"O segredo da vida é o segredo na mente e no coração do Discípulo"!É lógico,mas nunca entre irmãos,pelos menos os que estão mais próximos,que até podem ser mais evoluídos e ajudar na escalada os que estão mais diminuídos.Isto é o que eu chamo:Fraternidade,Solidariedade!Aí sim temos uma Irmandade "quase" perfeita,porque nada é perfeito na Terra.Para tanto, é muito importante o diálogo!
    Se em vez de se atirar pedras"quem com pedras fere,com pedras é ferido"com mais acções válidas e menos palavras,chegava-se mais rápidamente ao que é importante:A União Universal!Eu leio muito,mas vejo pouca acção no terreno.De palavras e promessas,como se costuma dizer"Está o inferno cheio"
    Não se esqueça meu Caro Julio,um verdadeiro Cavaleiro e Dama,para além de tudo o mais deve ser "Justo e Verdadeiro"

    Fraterno abraço!

    ResponderExcluir
  6. Cara Dama do K... Ana,
    A Divina Mãe está além dessa imagem manipulada pelas crenças...
    Justo e Verdadeiro sempre.
    Entretanto há de se querer ser ajudado.
    Pois também é verdade que "quem procura acha".

    "Ninguém serve a Deus senão servir a humanidade"
    palavras de Ak... E nada é mais certo.

    Mas mostrar caminhos, e existem tantos, também é servir.

    Niguém entretanto deve carregar nas costas a outrem nem "arcar com o seu Carma" palavras da Divina Mãe Ala...

    Mas enfim cada um sabe de si e onde deve pisar...

    Há sim muitos teóricos e poucos práticos.

    Quando Kunaton acordou do sono terreno e despertou para a sua natureza Solar teria dito o seguinte: "Nada de novo debaixo so Sol"!
    E hoje, diria o quê?

    Numa verdadeira Fraternidade devem antes de tudo os seus membros respeitar a Hierarquia...

    Mas nem sempre a vaidade de alguns discípulos pelo fato de serem bem instruídos permite esse respeito.
    Conheço famosos e ilustradíssimos nessa condição.

    No mais, há também quem ouviu dizer...
    Ouviu ou leu coisas interessantes e é isso que se vê e lê.

    Mas no "final de um ciclo apodrecido e gasto" tem muito gente calando diante do entulho político só por uma benesse; ou seria esmola?

    Mas há crianças e se os adultos não corromperem farão o que nós não conseguimos.

    No mais: PAZ AMOR SABEDORIA

    ITAPARICA, SÃO LOURENÇO E RONCADOR.

    Por isso coisas há às quais, não obstante a já parca memória não esqueço, cara Ana

    Fraterno abraço.

    ResponderExcluir
  7. Concordo em quase tudo.

    Numa verdadeira Fraternidade,deve-se concerteza respeitar as Hierarquias,sem dúvida!

    Mas sempre ouvi dizer que o respeito vem de cima.Quando assim não é,fica difícil aos que estão em baixo respeitar as Hierarquias.E esse é o grande mal até aos dias de hoje!Seja nos governos,empresas,o que for!

    "Quanto ao carregar nas costas,outrem e arcar com seu carma",então como se pode ajudar toda a miséria que existe no mundo?Já nem é preciso ir tão longe,basta mencionar o nosso país.Como ajudar milhares,milhões de desmpregados?Doentes em fase terminal?Crianças abandonadas,violadas?Mulheres que sofrem de violência doméstica?etc...Não é carma?Não faz sentido,mas é como o amigo diz:cada um sabe de si e onde pisar.

    É bom que não esqueça amigo!

    Fraterno abraço!

    ResponderExcluir
  8. Quando falava em hierarquia naturalmente referia-me ao APTA. Apenas e somente.

    Governos e tais não vêm de cima propriamente.
    Como deve saber representam mesmo a escória.
    E o dinheiro farão o que com ele?
    Carma certamente é para ambos os lados.
    A quem muito é dado muito será exigido! imagine do for tomado da boca dos pobres?
    Mas naturalmente virar-lhe as costas é o caminho mais facil.
    Carregar e a tomar para si aquele destino é que não pode...
    Policia, justiça onde estão?
    Sei, faliram.
    Quanto especificamente a nossa Terra,
    porquê? Sei, é pequena, pobre, mas onde estão nossos homens? e mulheres, também?
    Não há a menor dúvida de estarmos no "final de ciclo apodrecido e gasto"
    Não deixa de ser um momento raro este nosso entre
    o fim e o começo...
    Na Lemúria foi pior.
    Na Atlântida idem.

    O nosso está sendo assim, no inicio das dores.
    Mas cada um sabe mesmo de si e onde pisa.

    Naturalmenmte, por outro lado não podemos esquecer que o pecado da omissão é na verdade um dos piores crimes.

    Não há lá grande coisa para lembrar... para esquecer.

    Pensar que estamos a bilhões de anos do fim da caminhada assusta.

    Curiosidade: em que grau e degrau vai, na iniciação?

    LPD

    ResponderExcluir
  9. Volto só para lhe satisfazer a Curiosidade amigo!Não vale a pena a responder a mais nada!

    Não sei qual é o grau e o degrau,normalmente ando de elevador!

    Valete Frates!!

    ResponderExcluir
  10. "Bijam" foi então usado indevidamente?

    ResponderExcluir
  11. Não,vou tentá-lo seguir em paz,respeito e confiança!Há-de haver alguma forma de o conseguir!

    "Bijam"

    ResponderExcluir
  12. Com a vestimente branca despojada e de pés descalços.
    Tal assim interiormente...
    E reafirmo
    LPD

    ResponderExcluir
  13. Venerável LorenzoPD

    Despojada de vestimenta branca e pés descalços
    me encontro eu interior e exteriormente já faz tempo!

    Primeiro está minha familia porque de mim dependem.Não é comigo que me preocupo é com eles.Eu preciso de muito pouco.

    Paz e Luz!

    ResponderExcluir
  14. Também esse LPD

    Eu me referia ao interior do Templo, onde essa é a vestimenta.

    Essa grandeza de precisar pouco...

    Também eu de pouco preciso, mas de vez em quando há nada kkk só pra descontrair...

    Paz e Luz!

    ResponderExcluir
  15. Sim,também esse Templo.

    Vou ver se a Serra de S.Mamede se encontra no mesmo sítio,só para descontrair...kkk

    Bom fim de semana.

    Paz e Luz!

    ResponderExcluir