quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

"DEIXA DE CONVERSA FIADA, PÁ!"


Há momentos em que é possível acontecer e inimaginável! E como o “acontecer” quase sempre tem a mão do homem por trás, coisas incríveis acontecem!

Mas devido a esses momentos trazerem a marca e às vezes a cicatriz desses encontros, entre pessoas, algumas pessoas falando parecem grilos falantes!

Alguns até cantantes e grandiloquentemente “sonetem” até ao melhor estilo dos melhores, tendo Camões lá no alto!

E um sonetista inveterado até de verdade doutor jubilado, anda ainda em guerra e seu escudo e a sua marca é a sigla JCN.

Mas o que quererá dizer com o seu cavaquinho arcaico vossemecê, ao agredir tudo por onde quer que passe?

Nova Águia, Serpente Emplumada, em qualquer sitio e estrada por onde o vi ao que trouxesse a mão o atirava em alguém, sonetando sem parar e com o já quebrado cavaquinho debaixo do braço vossemecê para cá e o pá pra lá, num ritmo de samba de carnaval, mas o JCN nem é de cá!

Então, qual é a sua, JCN? Qual é a sua de andar por aí mandando todo mundo se calar, como ainda há pouco mandou a mim, em nome do quê, JCN?

Quem é você JCN? Que pelas áreas de serviço ou comentários virtuais andais a jogar pedras na vitrina dos outros?

Quem é o senhor JCN, afinal? General de que banda?

Ainda não sabe que dentre mais de 7 bilhões de humanos é 1 deles, só 1 deles e vive num pequeno planeta nos confins de uma galáxia com mais de cem bilhões de estrelas, nesta nossa pequena irmã de 200 bilhões de outras galáxias, no Universo?

Bem, o senhor JCN agora já sabe! Dos mais de 7 bilhões de terráqueos é só um, é só uma alma, dos mais de 7 bilhões de corpos é só 1 corpo, apenas 1 corpo, quiçá já meio velho, quiçá sem ainda atinar para onde vá, em breve!

Mas ainda assim viva e deixe viver, diga e deixe dizer, facilite ao outro o que puder facilitar, e aproveite o tempo para praticar a amizade.

Amizade, meu caro JCN é um estado entre a razão e amor!
E o amor, como bem sabe, no Universo é da MÃE DIVINA pelo Filho, o Verso!

Saiba mais, meu caro JCN, que aquele “NADA DE NOVO DEBAIXO DO SOL” e quem o disse são de tamanha dimensão, que, só um atrevido ou tolo atrever-se-ia a desdenhar do que nem imagina quão profunda e inquietante relação revela, quanto à milenar evolução humana!

E agora, aqui pra nós, como diria isto tudo, Camões? Não sei como ele diria, mas Camões está muito longe desse espaço pessoal de um dentre os 7 bilhões, para compor a alma de um povo imenso e ser Grande Alma, ou MAHATMAN, como é Gandhi, por exemplo, e isso eu sei!
Então! PAZ, AMOR, SABEDORIA e sejamos facilitadores da vida e distribuidores de amizade!

2 comentários:

  1. A palavras loucas... ouvidos moucos, pá! JCN

    ResponderExcluir
  2. A amizade, pá, exerce-se em reciprocidade! JCN

    ResponderExcluir